sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

RIVOTRIL



Saiu na revista Época uma reportagem sobre o Rivotril, disponível aqui e aqui. Vou sintetizar algumas partes que achei interessantes. Primeiro é o título: “Emoções estão sendo aniquiladas com remédios”.



Na entrevista o psiquiatra fala da importância da ansiedade para o ser humano (importância... meoo fiquei pasma). O Brasil é o segundo colocado na compra de Rivotril (que vende mais do que tylenol e hipoglós), calmante vendido somente com receita, mas com um preço viável. Quando nos medicamos procuramos a solução de determinados problemas: tristeza, ansiedade e até depressão.



Os remédio tem a função de regular a ansiedade e a depressão nos dias atuais que é resultado dessa vida moderna, ou seja, “pacientes que vivem uma vida automática, robotizada, encontram-se desvitalizados e têm uma vida psíquica extremamente pobre, restrita. (...) há pessoas que só vivem nesse nível "de piloto automático". Não conseguem vivenciar um nível de experiência mais "mentalizado", que permita saborear um objeto cultural, uma obra de arte, ou pensar autonomamente acerca de si mesma e do mundo.” Mas a afirmação mais estarrecedora nos meus olhos foi a seguinte: “Recebo freqüentemente pacientes medicados com dosagens excessivas de medicação ou com "coquetéis" de diversas substâncias. Isso revela que os aspectos dinâmicos e relacionais do paciente não estão sendo levados em consideração.”



Suave detalhe: "O ansiolítico acalma e atenua a ansiedade, mas os problemas subjacentes não são diagnosticados. Grande parte das pessoas nem sequer sofre de ansiedade. A depressão é muito comum”.



Oi meninas! Eu sei que estou relapsa, mas esse momento é importante para mim. Estou recolhida para me reestruturar. Afinal sem remédios é complicado! Sexta de noite decidi que iria comer tudo o que desejasse. E assim fiz: pizza, massa, fritos, arroz, chocolate, sanduíches, enfim. E parei de comer na terça. Descobri que isso não é mais pra mim. Definitivamente se como passo mal. Então melhor ficar sem comida.
Amo todas. Beijos.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

HOMOFOBIA: DOENÇA INFECTO-CONTAGIOSA



NOTÍCIA: DEMISSÃO POR APOLOGIA AO USO DE ALCOOL E COMPORTAMENTO INADEQUADO
FONTE: Jornal Hoje - Globo

O professor de inglês Márcio Barrios decidiu usar uma música da cantora e compositora americana Katy Perry em uma das aulas. Na letra ela conta a história de uma garota que depois de beber beijou outra garota. O professor afirma que a aula era sobre verbos no tempo passado e que a música, um sucesso, seria um bom exemplo.
"Os verbos da música, todos eram no passado e eram o foco que eu tava trabalhando com os alunos na época", disse o professor.
A escola orientou o professor a escolher outra musica porque o conteúdo não seria adequado para alunos de 12 a 14 anos. Mas Márcio não concordou. Levou a letra para a sala de aula e foi afastado pela direção da escola em novembro do ano passado.
A Secretaria de Educação apoiou a decisão da escola, pois considerou que se tratava de uma apologia do uso de álcool e do homossexualismo.
"Reflete um comportamento inadequado e, portanto, acabou do jeito que acabou" disse José Valente, Secretário de Educação do DF.
O contrato de Márcio, que era temporário, venceu em dezembro e não foi renovado para o ano letivo que acaba de começar. Ele diz que foi vítima de preconceito.
"Não interessa a opção de ninguém. Interessa que as pessoas que estão ali com a responsabilidade de educar os nossos jovens, os eduquem de acordo com a educação pedagógica da escola", completou o Secretário de Educação.
(resumi a notícia do site da Globo).




Gente do meu Brasil, o que está acontecendo com esse país? O que é um comportamento inadequado? Ser homossexual é inadequado? É inadequado falar em público ou falar sobre o tema? Músicas nacionais dizendo que “alguém bebeu no bar até dizer chega por causa de um amor mal-resolvido” pode, mas se uma garota beber e beijar outra garota não pode?



O que há de tão inadequado nisso que não seja o preconceito dessa população homofóbica, ridícula e com pouca capacidade de raciocínio? E que história é essa de dizer que a opção não importa se não houve renovação de contrato? Onde diz, em um política pedagógica que: deve ser permitido relacionamentos entre alunos de sexos opostos somente e intolerados os relacionamentos entre indivíduos do mesmo sexo? Onde está a frase que diz que gostar de alguém do mesmo sexo é crime num PP? E porque é permitido músicas com apologia ao álcool nas comemorações juninas da escola e é proibido para poder aprender? O ambiente não é o mesmo, ou seja a escola? Seja dentro ou fora da sala de aula. Como pode um analfabeto, ignorante e homofóbico continuar sendo secretário de educação em um município assim? Meoooooooo tenho VERGONHA DE SER BRASILEIRA!



Eu já beijei uma garota, eu gostei do batom dela sim, pois tinha um sabor delicioso! Vergonha é ter que ficar quieto, é ter que silenciar os desejos e calar as vozes da alma, isso sim é vergonha. Viva Katy Perry que falou o que quis e acabou aclamada por sua música que apenas fala a verdade: experimentar é bom e decidir é direito de cada um.


(Lita e Trish - Kiss of Death de Lita)

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

UMA PERSONALIDADE CONFUSA



Reflexões acerca de uma personalidade confusa:

Minha mente é como um grande embaralhador: coloque as coisas certas, correspondentes aos sentimentos mais insanos e confusos e comece a jogar, mas não esqueça: não deixe-se envolver.
Quando suicídio, auto-mutilação, ambição, sonho, sentimento de impossibilidade, anorexia, tristeza, sentimento de rejeição e cobranças externas se unem não é possível medir o quanto um envolvimento é intenso.



Ao mesmo tempo em que teço em minha sala de sonhos um pano de sonhos não consigo deixar de incluir na estampa o que sinto enquanto não puder realizá-los. O mais belo tecido com a mais inescrupulosa estampa. Como pude estragá-lo assim? E porque não o fazer se realmente sinto isso? Parece ponderável agradar aos que se ama. Parece insano moldar-se a cada nova personalidade a ser enfrentada. Moldar para ser aceito, para relacionar-se melhor, para tentar entender atitudes incompreendidas e nunca ser visto quando há necessidade de compreensão no coração.



Porque conseguir tão facilmente empatia se ninguém consegue fazê-lo com a minha pessoa? Ah, como eu queria alguém para entender tantos sentimentos confusos. Alguém que me tire de cima do muro, me pegue no colo e não me deixe cair. Alguém que não me deixe dar um salto mortal em uma zona perigosa e me ensine o melhor modo de descer. Um ser nobre e impessoal que possa desprender-se de si para ser capaz de entender um ser tão complexo e tão sensível.



Tentar encontrar a essência para definir o lado certo do muro a pular. Saber o que realmente sou para saber para onde vou. Tomar partido de um sonho e decidir ir até o fim não importando o resultado e sim o caminho e o aprendizado obtido.



Lindas.. amo-as..

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

NANCY E SEU LEGADO



Olá meninas. Estava muito cansada ontem e sinceramente tinha imensas dúvidas se ia chegar até de noite viva. Sabe quando vc tá tão desorientada que nem consegue caminhar direito? Nossa como alguém consegue sentir-se assim e continuar vivendo?

Quando caminhava parecia flutuar, as pernas bambas, boca tremendo, sono profundo, parecia tudo um grande sonho quando falavam comigo e tudo o que chegava aos meus olhos era passível de virar uma arma em minhas mãos. Tudo para me matar. Estômago que dói: gastrite. Sentimento de inutilidade e de que nada vai mudar minha realidade. Mas passou. Pelo menos a parte terrível sim.



Hoje mechia na net e achei algo velho, mas interessante. A "groupie" que ganhou muita fama devido ao seu relacionamento com o Sex Pistol, Sid Vicious. Uma precursora de estilos que usamos e vemos todos os dias só que em sua forma original. Nancy era no míninmo curiosa e o caso dela e de Sid nunca se resolveu. Até saiu um filme entitulado: Sid e Nancy: o amor pode matar (algo assim). Fato real é que Nancy e sua trupe de "groupies" trouxeram para nós uma realidade diferente e feminista, uma descaso completo com a própria saúde e uma grande revolução no estilo e nos pudores da humanidade. O estilo rebelde com olhos marcados pelo lápis preto e batom chamativo em cores forte fazem nosso estilo até hoje, bem como as correntes e penduricos que usamos. Anos sessenta que se refletem hoje.



Bom pra encerrar vou postar a rainha das rainhas. A nossa famigerada Barbie. Aquela maldita e desgraçada boneca unida com as tendências da mídia que nos fez sermos como somos: neuróticas, anoréxicas, bulímicas, transtornadas, embora ainda se encontre algumas normais ou quase.



Beijos nos corações e uma foto de minha musa poderosa para fechar o post: Amy (the real woman)



Amo-as!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

CORTES PROFUNDOS NA ALMA



CORTES PROFUNDOS NA ALMA

Comportamento polêmico que fascina
Sua personalidade determina
Ninguém sabe o que se esconde
Em uma alma perdida sabe-se lá onde
Muitos cordões no pescoço
Muitas crenças controversas
O não-entendido dispersa
Na sua dúvida em relação a moça.
Uma vontade sem nome se esvai pelos corredores
Onde em sua mente é possível sentir
o odor dos mais diversos sabores
confundindo a mente profana dos inquietos amores
Quanto mais o tempo passa
mais sua tristeza se alastra
e no compasso do tempo se desgasta
Tornando mais profundo
o que o tempo contruiu com calma
Os mais profundos cortes de sua alma.




Esse findi eu senti vontade de dormir o findi todo só pra ver se o tempo passava logo. Não aguento mais viver dessa forma.. ainda há algo que me segura aqui: meu anjo. Graças a ele continuo firme, mas mesmo assim cntinuo sem vontade de lutar por nada, é como se não soubesse o que realmente devo fazer ou pra onde devo ir. Espero que isso seja resultado do abandono dos medicamentos e que passe logo..



Só consigo sentir sono e sono e sono e mais sono.



Beijos no coração
Priss

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

ABSTINÊNCIA = TRANQUILIDADE?



Olá gente linda! Segundo dia sem medicamentos faixa preta e estou completamente tranquila. Insano e estranho. Esperava estar com sono ou com ansiedade, mas estou numa paz que nem dá para explicar. É como se nada tivesse mudado exceto a super alegria pós meio-dia que eu sentia após a tomada dos meus faixas pretas. Sem rivotril e sem mais nada continuo igual e me alimentando da mesma forma. Sem grilos por enquanto.



Hoje é sexta... e vou passar um pouco da conversa com meu sogro nesse momento:
E = Eu
S = Sogro



(...)
E: Para que se reencontrar se as pessoas não te querem como vc realmente é? ainda mais as pessoas como pai e mãe que são importantes.
S: Vc já tentou dialogar com eles sobre este assunto?
E: tantas vezes...quando é só com meu pai até que vai até um bom ponto, mas quando é com minha mãe ela vira tudo!
S: Ele te ama muito. Só que não sabe bem como expressar isso.
E: É simples.. é só aceitar-me. Deixa eu colocar brinco onde quero.. se eu errar deixa eu aprender a lição, deixa eu me tatuar, se eu me arrepender me dê colo e me console dizendo que até ficou bonitinha. Eu só queria pais normais.
S: Mas é difícil para um pai ver que a filha amada está adotando um modo de vida estranho a sua cultura e educação.
E: Me deixa cair, se conseguir me ajude levantar e se não conseguir me dê forças para que eu faça isso sozinha.. é só isso bem simples assim.
S: Mas as experiências precisam levar a gente a definições. A gente não pode passar a vida toda em busca de um estilo.
E: As vezes a gente sempre teve um estilo. Apenas se reprimiu deixando-se levar pela opinião dos que ama.
S: Imagino que pais tb. querem filhos normais, amáveis, compreensivos, carinhosos, alegres...
E: Acho que não me encaixo em nenhuma das qualificações citadas por vc
S: Pq não? O que falta é uma sintonia entre expectativas de uns para com outros. Muitas vezes a gente quer que o outro seja como a gente imagina
E: Eu não tenho nenhuma.. só quero que me deixem viver minha vida, cometer meus erros e conseguir ver o que é melhor pra mim sozinha. Resumindo: espero deles liberdade de expressão e vivência. Pouco me importa.. a roupa.. com quem andam. .do que falam ou o que comem.
S: Quando queremos que os outros nos aceitem e compreendam, tb. Nós precisamos nos esforçar para entender suas limitações.
E: Pq vc acha q eu fui uma linda boneca até hoje? Pelas limitações deles.. sempre de roupa delicada, sempre cheirosinha, maquiadinha, cabelo organizado, doce, sociável.. mas chegou um ponto que entrei em crise: essa não sou eu.
S: Então volte.



Adoraria fazê-lo. Mas é mais complicado do que parece.
Beijos lindas... forças e beijos no coração.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

NÃO SEI PORQUÊ



I don't know why (Moony)
Tradução: Não Sei Porquê

Nunca feliz, não satisfeito
Sempre reclamando por nada
Esperanças e sonhos estão desmoronando
Não é difícil descobrir
Não há dúvida, você vai encontrar um caminho
Viva o momento, cada um e todos os dias

(Refrão)
Não sei porquê
Não vejo a beleza na minha frente
Eu não posso ...
Não sei porquê
Não vejo a beleza na minha frente (em frente a mim)

Agora eu vejo aqui
Isso sempre esteve lá
Pessoas gostam das suas coisas simples
Viver o momento, cada um e todos os dias

Será que existe?
Será que está lá?
Bem na sua frente
Isto é o que você está procurando
Por um longo, longo tempo
Torná-lo real, torná-lo agora mesmo (torná-lo agora mesmo, torná-lo neste momento)
Você tem que viver agora.



Essa música tá bombando nas rádios e pistas. Tão curta e tanto a dizer. Posso dizer que estou em um momento de reflexão. Pensando se devo ou não fazer certas coisas e quais seriam as consequências de fazê-las. O quanto vale a pena viver ou o quanto vale a pena desistir.



"Naquela noite, quando subi as escadas para dormir, o chão parecia se afastar dos meus pés, é como se eu estivesse flutuando. Eu tomei tanto remédio que já não conseguia discernir o que era real e o que era alucinação. Tudo que eu queria era dormir logo para não fazer nenhuma besteira e poder te ver no outro dia pela manhã, ver seu rosto, sorriso e mesmo sabendo que está perto de deixar de me amar, ainda assim era o melhor que eu poderia fazer". (Reflexão sobre minhas férias)



Todo mundo em cima de mim: "O negócio é pesar nela, fazer pressão que uma hora ela come". O negócio é o seguinte: enquanto continuarem assim eu num como. E ainda me puno tanto quanto desejaria fazer com os outros.



E viva o ANARQUISMO! To cansada e to querendo colar a boca de todo mundo.



Deixa falar, deixa pensar, deixa viver, deixa se incomodar, deixa se importar,desde que ninguém me afete está tudo bem. Preciso sair desse buraco e eu vou sair.


(Nem que seja fuzilando a alma dos que me fazem cair)

Sabem pq? Pq eu posso tudo que desejar! Eu consigo tudo o que quiser e vou até onde quero ir! E isso é só pra quem acredita que nem o céu é o limite.


(Pura inspiração)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

RETORNO


Olá amigas lindas!

Estou praticamente sem inspiração para postar. De volta ao lar. Já arrumei tudo da viagem e também encontrei um armário de cozinha onde as baratas passearam, já detetizei o armário para que elas não apareçam mais.



Vou parar com a medicação faixa preta por pressão e por vontade: não suporto mais as pessoas me pressionando, estou entrando em um estado psicótico e por isso acho que vou parar, ninguém aguenta pressão o tempo todo. Para acalmar esse coração ansioso começarei academia amanhã se tudo der certo. Estou tomando Roacutan pra pele e já dá pra ver diferença exceto por uma enorme reação alérgica que deu no meu nariz (mas isso sara).



Aqui no meu trampo tá tudo diferente, meu sócio mudou mt coisa por aqui, todas para melhor e eu continuo catando coisas para meu mestrado em Filosofia.
Cheguei a conclusão de que um doido precisa estudar outros doidos pra ser um bom especialista no assunto.



A primeira sensação ao chegar em casa foi a de querer levar a casa pra longe junto comigo, onde eu estava de férias. Me sinto muito frágil diante desse mundo e realmente ainda preciso ser forte para que mais coisas não desabem por aqui. Meu relacionamento é uma delas.

Bom lindas, é isso. Desculpa por ora ok? Amanhã eu vou melhorar e postar algo legal.
Beijos amo todas. Ahh e as visitas amanhã são garantidas.