terça-feira, 4 de janeiro de 2011

MESTRANDA E TRISTE



Só queria fechar os olhos. As vezes, sempre, não sei. Só queria deixar de sentir essa tristeza. Meus olhos inchados, vermelhos banhados de azul, verde e amarelo de minha íris insistem em gritar por ajuda. Mas pela manhã meu sorriso contagia e alegra seus corações e parece-me egoísmo pedir-lhes colo.
Quando penso q não seria egoísmo, o mundo faz questão de mostrar que é sim. Que não tenho direito dessa tristeza profunda e contemplativa, como se fosse a mais profunda profanação.



Talvez eu tenha expectativas, talvez esperasse mesmo algo de você. Talvez tenha achado que você é um pouco mais do que realmente é. E quando as coisas não saíram conforme o combinado, por sua culpa ou pelo acaso eu senti essa pequena ou grande decepção e eu ainda preciso descobrir a dimensão que darei para ela. Desde então, entretanto, minha tristeza não foi embora.



E eu odeio me sentir idiota, eu não quero sentir nada, eu quero ser forte e intangível. Menos sentimentos mais racionalidade, a vida é mais fácil se agir assim. Resolver tudo logicamente, ignorar sentimentos. Mas porque mesmo agindo de forma racional e analítica ainda sinto as minhas decisões. Eu ainda não sou imune aos elogios, apenas as críticas. Apenas quando me chamam de fria, eu desejo ser.
Se me sentir acuada vou fugir, se avançar demais, talvez você fuja, ou antes, eu mesma desista novamente.



Eu estou cansando desse jogo solitário, desse tabuleiro de damas sem jogadas espontâneas, apenas ensaiadas, ensaios estes que resultarão no mesmo final. Eu perco, você perde e eu reafirmo minha teoria de intangibilidade.
E eu redescubro a psicopatia que tudo isso possa parecer ou deva ser. O quão doentia é essa barreira de proteção, o quanto estou me protegendo e me tornando prisioneira da minha lógica. O quanto tudo que conquisto parece perecer do que sinto.
E eu me sinto triste e só. E eu só quero afastar as pessoas para evitar essa sensação novamente.



AMORES...

Finalmente, eu consegui aquilo que tanto desejava. Passei no MESTRADO e no TOP. A melhor das melhores. Em duas federais. Tenho carro, quase um apartamento também. Me perdoem, estou triste, há dois dias sem antidepressivos. Retomei o tratamento de novo, mas os efeitos não voltam de imediato. Eu não estou legal.. mas vai passar.. tem que passar.

5 comentários:

Anna Jessie disse...

Priss!!
Fiquei muito feliz em voltar a minha antiga vidinha, entrar em teu blog e ver que estava atualizado *-*
Minha princesa, não fique assim, não fique triste, vc tem todos os motivos do mundo para estar feliz, te anima menina!!
E ja aproveito tbm pra te parabenizar afinal não é qualquer um que consegue o que vc conseguiu, imagino tbm q tenha te custado um esforço danado, então aproveite, desfrute bem do que vc correu atrás para conseguir, sinta-se uma vitoriosa, e nada de pensamentos ruins!
Conta sempre comigo e muita força.
Beijão(LL'

Pucca disse...

FORÇA!

Luna MOonY disse...

Estava procurando uma imagem para o meu blog e achei o seu. Tem dois anos que não preciso mais de antidepressivos e hoje está fazendo um ano que "a grande tristeza" foi embora chamo assim, uma sensação, que sempre me acompanhou, achava que já fazia parte de mim e que nunca iria passar. Não vou dizer "espero que melhore", odiava isso. Por mais que digam, não passa. A única coisa que posso dizer é que estou aqui.

Um brasileiro disse...

oi. estive por aqui dando uma espiada. onde andas? aqui muito interessante. apareça por la. abraços.

Jaqueline disse...

Nossa muito legal seu blog.
meublog-jaque.blogspot.com